TEM CERTEZA QUE NÃO PESCA NO GELO CLARO QUE DÁ ???

Condições normais da água

Quando a temperatura…
imageA pesca no gelo é um esporte popular no norte
da Europa e em áreas da America do Norte.
Esse peculiar esporte começou quando indígenas
comecaram a abrir buracos na camada
de gelo de lagos para garantir comida no inverno
.Condições normais da água Quando a temperatura
da água está acima de 4°C a parte quenteimage
da permanece nas camadas de cima
e a fria, nas camadas de baixo.
Condições anômalas da águ
a Tudo muda quando a temperatura
da água fica entre 4°C e 0°C zona
de comportamento anômalo da água.
Esse comportamento consiste no fato
que quanto mais fria a água fica,
menos densa se torna
, subindo para as camadas
superiores e cedendo seu lugar para as mais
quentes. Isso faz os lagos começarem
a congelar de cima para
baixo, e essa camada
de gelo acaba se tornando um isolante térmico,
protegendo o ecossistema do lago ao
impedir que a parte quente também
se congele. Como funciona o esporte
O esporte em si, consiste somente
em cavar um buraco, por uma isca na vara e esperar que os peixes,
que se movimentam bem
menos durante o inverno,
por causa da baixa no metabolismo, venham até o pescador. (via blog-do-pescador)

image

(via blog-do-pescador)

TEM CERTEZA QUE NÃO PESCA NO GELO CLARO QUE DÁ ???

Condições normais da água

Quando a temperatura…
imageA pesca no gelo é um esporte popular no norte
da Europa e em áreas da America do Norte.
Esse peculiar esporte começou quando indígenas
comecaram a abrir buracos na camada
de gelo de lagos para garantir comida no inverno
.Condições normais da água Quando a temperatura
da água está acima de 4°C a parte quenteimage
da permanece nas camadas de cima
e a fria, nas camadas de baixo.
Condições anômalas da águ
a Tudo muda quando a temperatura
da água fica entre 4°C e 0°C zona
de comportamento anômalo da água.
Esse comportamento consiste no fato
que quanto mais fria a água fica,
menos densa se torna
, subindo para as camadas
superiores e cedendo seu lugar para as mais
quentes. Isso faz os lagos começarem
a congelar de cima para
baixo, e essa camada
de gelo acaba se tornando um isolante térmico,
protegendo o ecossistema do lago ao
impedir que a parte quente também
se congele. Como funciona o esporte
O esporte em si, consiste somente
em cavar um buraco, por uma isca na vara e esperar que os peixes,
que se movimentam bem
menos durante o inverno,
por causa da baixa no metabolismo, venham até o pescador. (via blog-do-pescador)

image

(via blog-do-pescador)

TEM CERTEZA QUE NÃO PESCA NO GELO CLARO QUE DÁ ???

Condições normais da água

Quando a temperatura…
imageA pesca no gelo é um esporte popular no norte
da Europa e em áreas da America do Norte.
Esse peculiar esporte começou quando indígenas
comecaram a abrir buracos na camada
de gelo de lagos para garantir comida no inverno
.Condições normais da água Quando a temperatura
da água está acima de 4°C a parte quenteimage
da permanece nas camadas de cima
e a fria, nas camadas de baixo.
Condições anômalas da águ
a Tudo muda quando a temperatura
da água fica entre 4°C e 0°C zona
de comportamento anômalo da água.
Esse comportamento consiste no fato
que quanto mais fria a água fica,
menos densa se torna
, subindo para as camadas
superiores e cedendo seu lugar para as mais
quentes. Isso faz os lagos começarem
a congelar de cima para
baixo, e essa camada
de gelo acaba se tornando um isolante térmico,
protegendo o ecossistema do lago ao
impedir que a parte quente também
se congele. Como funciona o esporte
O esporte em si, consiste somente
em cavar um buraco, por uma isca na vara e esperar que os peixes,
que se movimentam bem
menos durante o inverno,
por causa da baixa no metabolismo, venham até o pescador. (via blog-do-pescador)

image

e não filmassem eu não acreditaria (por charlescruz)O CARA PULOU NO RIO PEGOU PEIXE„,?

Como pescar Traíra

Como pescar Traíra

Conhecido por suas presas e seu aspecto de peixe jurássico, a Traíra é um peixe extremamente forte e mal humorado. Alimenta-se principalmente de outros peixes e crustáceos e prefere habitar locais com pouca iluminação e movimento, onde possa se esconder, em meio de troncos e da vegetação aquática. Muito comum das águas amazonenses, pode vir a ter 3 quilos de peso e 60 centímetros de comprimento, diferente do trairão que pode pesar até extraordinários 20 quilos e chegar a ter 1 metro de comprimento. Ambos os peixes são inconfundíveis graças a suas enormes presas.  A carne da Traíra também é muito popular, é considerado o melhor peixe de água doce, e, além de oferecer boas emoções ao pescador, garante também uma boa refeição após um dia exaustivo de pesca.

Como pescar Traíra

Como pescar Traíra

Como pescar Traíra

Local

O primeiro passo para a pesca desse peixe é definir o tipo de local onde você irá pescar, se é um local com certa correnteza ou nenhuma. As Traíras preferem as correntezas, onde houver correnteza é certeza que ali existe pelo menos algumas delas. Caso contrário, preferem se esconder entre troncos e meio a vegetação aquática, o que pode exigir um pouco mais de paciência. Depois de definido onde jogar a isca, é necessário saber que tipo de isca utilizar, natural ou artificial.

Isca

Para locais onde há pouca correnteza, o mais provável é que as Traíras se escondam em locais escuros, fechados, que pareçam pouco movimentados e antigos. Nesses locais, tanto as iscas soft (natural) quanto as iscas artificiais garantem ótimas fisgadas.

Para o pescador que tem boa paciência e prefere utilizar as iscas soft ou isca natural, as que irão funcionar melhor são os Lambaris, Tilápias, minhocuçu e pedaços de outros peixes de tamanho moderado. Colocadas as iscas de uma maneira em que a ponta do anzol fique livre, garantirá uma fisgada melhor e mais segura. Também é importante ressaltar o uso de anzóis ou split rings (argolas) reforçados, com um empate a base de aço de pelo menos 10 lb e 12 centímetros de comprimento.

Se você estiver pescando em um lugar aberto com correnteza, a isca artificial funcionará muito bem. Há relatos que afirmam que as Traíras tem um gosto especial para iscas se assemelham a um sapo, em especial da cor preta, embora tenham um gosto especial por tonalidades cítricas como amarelo e vermelho. A isca do tipo stick também garante bons resultados, lembrando sempre de utilizar uma isca com cores chamativas. Entre as cores preferidas da Traíra, o preto, vermelho e amarelo dão ótimos resultados.

Confronto

O confronto com esse peixe é realmente muito intenso e é o que causa tanto desejo aos pescadores. É um peixe muito forte e cheio de energia.

O confronto começa com a fisgada e como é de praxe, é bom esperar algum tempo até que o peixe se acalme. Ajuste a pressão de sua carretilha ou molinete e dê um pouco de linha para que ele se acalme, mas não deixe o peixe se aproximar de troncos, pois ele irá se jogar contra tais objetos para tentar se livrar do anzol, o que pode atrapalhar um pouco.

Não há muito segredo para trazer esse peixe para casa. Para quem estiver utilizando uma vara sem carretilha ou molinete, basta esperar que o peixe se acalme um pouco pois em seu estado agitado, suas presas podem causar ferimentos bem dolorosos.

Com uma vara equipada com uma carretilha ou molinete, mantenha a vara a 45° graus e recolha a linha numa velocidade moderada. Lembre-se de nunca deixar a linha afrouxar porque pode acontecer do anzol se soltar da boca do peixe.

Com o peixe ao alcance, utilize-se do alicate de pressão para segurá-lo e de um alicate de ponta para retirar o anzol preso, isso garante certa segurança e evita acidentes desnecessários.

COMO PESCAR TUCUNARÉ

Como pescar Tucunaré

Essa espécie de peixe presente nos rios da América do Sul, especialmente no Brasil, também conhecido como Tucunaré-açu, Tucunaré-paca, Tucunaré-pinima, Tucunaré-pitanga, Tucunaré-vermelho ou Tucunaré-pretinho, são peixes de porte médio, têm em média de 50 a 60 centímetros e pesam uma média entre 3 a 10 quilos. Existem, no total, 14 espécies diferentes de Tucunaré. É um peixe ósseo, mas o que mais atrai os pescadores é a disputa que ele proporciona quando há um fisgado certeiro. Costumam ficar na meia água e frequentam regiões onde há estruturas ou vegetação submersa abundante.

Como pescar Tucunaré

Como pescar Tucunaré

Como pescar Tucunaré

Local

Os Tucunarés preferem ficar às margens em meio a vegetação e objetos submersos, porém abaixo da superfície, em meia água.

Equipamento

Para a pesca em rios ou lagos em meio a natureza, é aconselhável o uso de varas de número entre 8 a 10 de ação média a pesada, para que seja possível efetuar um arremesso com iscas de tamanho maior. Nesse tipo de pesca, também é aconselhável uma linha de 20lb a 26lb (entre 0,35 e 0,45 mm).

Nas represas ou lagos artificiais, uma vara número 6 de ação rápida a média e linha de 15lb a 20lb (entre 0,25 e 0,35 mm) será o necessário para obter bons resultados com Tucunarés de até 5 quilos.

Isca

O Tucunaré ataca praticamente qualquer tipo de isca artificial. Essa é a modalidade preferida dos pescadores que praticam a pesca esportiva e têm preferência pela pesca do Tucunaré. Nessa modalidade, as iscas de superfície têm mais popularidade pela emoção da pancada que o peixe causa na água depois de ser fisgado. Para a pesca com isca artificial, as mais recomendadas são as iscas de superfície que trabalham como a zaras, jump minnows, poppers, hélices ou sticks.

Para o pescador que prefere as iscas soft também há oportunidade. Os Tucunarés realmente não resistem a um lambari em meia água. Sem chumbo e presos pelo orifício de respiração ou pelo dorso, é fisgada na certa.

Dica

Os Tucunarés, as vezes, não atacam de primeira. É recomendável que você insista em arremessos num mesmo local e sempre procure a margem.

Confronto

Todo pescador sabe que os Tucunarés são bons de briga, além de serem um lindo troféu também.

Deixe a fricção solta, ela é uma ferramenta importante para acalmar o peixe antes de começar a recolher a linha.

Na pesca de superfície, a fisgada é geralmente muito forte, principalmente se estiver utilizando a técnica de pesca com mosca (fly fishing), então não perca de vista sua vara.

Embora com as iscas soft a fisgada seja um pouco mais leve por conta da isca estar submersa, ainda assim será uma boa puxada que irá trazer muita emoção ao pescador porém, quem já pescou utilizando iscas de superfície sabe a emoção especial que dá sentir a fisgada de um Tucunaré.

Trabalhe bem o peixe e tenha paciência. Esse peixe é bem briguento e fará de tudo para escapar, principalmente quando estiver a sua vista – é ai que ele vai brigar com todas suas forças.

É um excelente troféu para tirar fotos e mostrar a seus amigos. Tenha o prazer de soltar quem te deu também prazer em capturar e compartilhar emoções.

Massa Para Pescar – Tilápia, Pacu, Carpa e Tambaqui

Massa Para Pescar – Tilápia, Pacu, Carpa e Tambaqui

 

massa para pescaria - pescar tilapias, pacus, tambaquis, carpas
Massa para pescar é tão eficiente quanto iscas artificiais e naturais, nesse artigo vou postar algumas receitas de massas para pescaria de TilápiaPacuCarpa e Tambaqui, sem dúvida nenhuma vai facilitar sua vida, além de ser uma ótima alternativa para quem vai pescar.

Massa para Tilápia e Carpa

Ingredientes:
- 500 gramas de ração ” Supra Terneira Laminada Com Leite”
- 350 a 500 gramas de Farinha de Mandioca Crua da marca York

Modo de preparo:
Coloque a ração em uma bacia e adicione água quente (não fervente) aos poucos e vá mexendo para desmanchar as pelotas da ração até formar uma massa grudenta. Quando a ração tiver dissolvido, adicione aos poucos a farinha de mandioca e mexa com as mãos a fim de obter uma “liga” mais firme e uma mistura homogênea da farinha de mandioca com a ração. Após esse processo a massa está pronta.

Massa para pescar Pacu

Ingredientes:
- Farinha de mandioca
- Água
- Suco artificial em pó (morango)

Modo de preparo:
Misture a farinha, água, e o suco em pó até ficar consistente. Faça formato de bola de gude e ferva em água quente. Depois tire e escorra bem a água. Modo de armazenagem: Depois de ter escorrido bem a água das bolinhas, passe elas na farinha de mandioca cru e guarde-as em um saco plástico.

Massa para Carpa

Ingredientes:
- 2 Quilos de ração P 40 + 1 Quilo de ração P 22 (Moída)
- 500 Gramas de massa de mel
- 2 copos (americano) de leite em pó
- Metade de um dente de alho (Moído)

Modo de preparo:
Misture a ração P40, P22, massa de mel, leite em pó, coloque a água do tanque o qual você irá pescar. Depois que a massa estiver pronta,coloque o alho moído.

Informações:
P 40: Serve para dar liga na massa – P 22: Serve para ficar esfarelando na água para chamar a atenção do peixe – Massa de mel: Serve para suavizar o cheiro do alho – Leite em pó: Serve para deixar a massa doce – Alho: Serve para atrair o peixe.

Observação: Não deixe a massa com um cheiro muito forte de alho.

Massa para pescar Tambaqui e Pacu

Ingredientes:
- 300 gramas de Queijo Parmesão Ralado
- 01 Pacote de Suco de Goiaba em Pó
- 500 gramas de Farinha de Trigo
- Água para dar liga

Modo de preparo:
Coloque todos os ingredientes em uma bacia e ao poucos vá adicionando água para dar liga. Após esse processo a massa está pronta, faça bolinhas e use com anzol de sua preferência.

 

——————————————————————————————————————————————————————————————————————— MASSA PRA TRAIRA È ISTO MESMO ? 01 peixe; 01 pó da massa ou farinha- clara (ovo); Farinha de Mandioca. Bata o peixe no liquidificador e depois amasse todos ingredientes até dar liga. ———————————————————————————————————————————————————————————————————————- Pacú Ingredientes Modo de Preparo Farinha de Mandioca; Suco de Maracujá; Essência de Baunilha; Paçoquinha; Ração de Coelho; Suco em Pó Vermelho; Água Mineral ou do lago que vai pescar. Bata no liquidificador - Paçoquinha - Ração de Coelho Depois misture com a Farinha de Mandioca, Suco de Maracujá, Essência de Baunilha, Suco em Pó e Água. Vá fazendo até estar numa liga boa. Faça bolas do tamanho de bolinha de gude. Coloque para ferver na água por aproximadamente 5 minutos. Guarde na Geladeira na parte de verduras de preferência. A Massa deve ser feita 1 dia antes da pesca. Boa Pescaria. ——————————————————————————————————————————————————————————————————————- ——————————————————————————————————————————————————————————————————————-

COMO FAZER MASSA PARA PESCAR

TILÁPIAS || LAMBARIS || CARPAS || PACUS


 

TILÁPIAS

 500 gramas de farinha de trigo, 200 gramas de farinha de mandioca e ceva, 100 gramas de queijo parmesão ralada, 1/2 copo de groselha ou 1 pacote de suco artificial de morango. Misture bem, e vá colocando água quente até dar o ponto de massa. Faça rolinhos semelhantes a de um nhoque com comprimento de uma caneta, e coloque-os em água fervendo. Irão direto para o fundo da panela, mas depois de alguns minutos começarão a boiar. Tire-os com uma escumadeira e deixe esfriar. Corte os rolinhos em pequenos pedaços de aproximadamente 1 centímetro e passe na farinha de mandioca para não grudarem uns nos outros.

 

  Quatro bananas amassadas, seis paçocas de amendoim, 50 gramas de queijo ralado, uma batata doce cozida e amassada, duas colheres de mel, quatro colheres de chocolate em pó, um ovo cru com gema e clara (para amaciar a massa). Use quatro colheres de óleo de cozinha para a massa não grudar nas mãos. Misture tudo em uma bacia. Junte farinha de trigo. Sove bem até parecer ficar igual a uma massa de pão. Faça bolinhas de aproximadamente 1 centímetro de diâmetro. Obs.: Há uma variação que passa as bolinhas prontas em brocais dourados e/ou prateados.


  1 kg de ração de peixe triturada, farinha de mandioca. Misture bem e coloque um pouco de água. Se ficar mole, coloque um pouco mais de farinha de mandioca. Essa é uma receita para se fazer diretamente no pesque-pague.

CARPAS

 1 kg de batata doce, 8 paçocas, 500 gramas de ração de peixe triturada (preferencialmente a mesma que é utilizada no pesqueiro), 3 xícaras de açúcar, farinha de mandioca (o suficiente para dar a liga). Cozinhe a batata-doce, deixe esfriar e retire a casca. Faça um purê, misture a paçoca, a ração triturada e o açúcar. Misture bem. Se a consistência não ficou boa, acrescente um pouco de farinha de mandioca até dar liga(quanto menos esfarelar, melhor será a massa).


  350 gramas de farinha de trigo, 250 gramas de farinha de mandioca crua, 100 gramas de queijo ralado, suco de 1 laranja, 1 batata doce cozida e amassada em forma de purê, 1 colher de sopa de açúcar. Coloque todos os ingredientes numa vasilha e misture bem, adicionando água até dar a liga. Faça bolinhas de acordo com o tamanho do anzol. Vale também para Piaus e Tilápias.

LAMBARI

 200 gramas de farinha de trigo, 100 gramas de farinha de milho, 2 colheres de sopa de arroz cozido. Misture tudo, junte água e amasse até dar o ponto de fazer a bolinha para colocar no anzol.Vale também para Tilápias.


PACUS

 500 gramas de farinha de trigo, 100 gramas de farinha de mandioca, 2 pacotes de suco artificial de uva ou morango. Misture bem, e vá colocando água fria até dar o ponto de massa. Faça bolinhas com mais de 1 centímetro de diâmetro e coloque-as em água fervendo. Irão direto ao fundo da panela, mas, depois de uns cinco minutos começarão a boiar. Tire-as com uma escumadeira e passe na farinha de mandioca para não grudar uma na outra.

 500 gramas de farinha de trigo, 500 gramas de farinha de mandioca crua, 200 gramas de borra de café (a borra que sobrou do café coado). Misture bem os ingredientes e vá acrescentando água. Após ter formado a liga faça bolinhas com mais de 1 centímetro de diâmetro e coloque-as numa panela com água fervendo. Deixe cozinhar até as águas subirem à tona. Retire-as com uma escumadeira e deixe-as secar sobre um pano descartável. As bolinhas terão, agora, a cor preta.

 300 gramas de ração de peixe (preferencialmente a mesma que é utilizada no pesqueiro), queijo ralado tipo parmesão, suco de maracujá, 300 gramas de farinha de mandioca, suco artificial em pó (morango ou framboesa). Misture bem todos os ingredientes e para dar liga acrescente a farinha de mandioca. O suco artificial serve para dar cor a massa. Faça bolinhas de diâmetro maior que 1 centímetro.


Para Pacu-Peba: 300 gramas de farinha de trigo, 100 gramas de farinha de milho (fubá). Misture juntando um pouco de água até formar uma liga. Faça bolinhas de tamanho proporcional ao anzol que estiver usando.

Saiba como usar o jig-head e camarão artificial. (por pescapara)